terça-feira, 18 de novembro de 2008

Otimo momento para assistir Romance

Romance é, a cima de tudo, um filme que precisa ser feito. Entretenimento sim, mas que de fato entretém. Romance não pretende ser uma obra prima, que bom. Esse é um problema recorrente em filmes feitos por aqui: pretendem ser de arte para crítico gostar e acabam fazendo uma grande porcaria que não é assistida por quase ninguém. Não podemos esquecer que em nosso país os filmes são feitos com dinheiro público. Calma, uma coisa de cada vez. Romance é um daqueles filmes que a gente não vê a hora passar. Romance é um daqueles filmes que para o espectador comum é intrigante e legal, mas não é simples o suficiente para que o espectador com maior repertório fique entediado. Romance tem alguns méritos como falar em tom irônico sobre as novelas, sobre o meio artístico “global”, patrocinadores e telespectadores, conseqüentemente, sobre manipulação. O filme faz com que tenhamos contato com Tristão e Isolda e passemos a conhecer essa estória, fala também de outras obras o que nos coloca no universo literário. Faz com que nos contestemos a respeito do amor, a respeito da rotina. Traz à tona o problema pelo qual o teatro passa e ainda sutilmente chama os espectadores de teatro de incompetentes. Ainda nos leva para o sertão, nos coloca em contato com um pouco de sua história e paisagem. Em uma trama muito bem montada, discorre sobre a importância da arte para quem a aprecia e para quem a faz.

O filme é assinado por Guel Arraes e quando digo assinado estou me referindo ao fato de que a obra tem de fato uma marca autoral, coisa imprescindível para grandes artistas.

Ps: assisti ao filme em uma seção lotada no Kinoplex Itaim de uma terça feira às 7h da tarde. Lotada devido à promoção interessantíssima que está sendo feita em que o ingresso para filmes brasileiros esta custando quatro reais. Dois reais a meia. Será mesmo que um dos problemas do cinema brasileiro não é o preço do ingresso? Fazendo uma conta rápida: coloquemos 15 reais como o preço médio do ingresso neste cinema. Pensemos que em um dia como esse nesse filme teria por volta de 15 pessoas na sala. 15 x 15 = 225. Coloquemos 3 reais como o preço médio do ingresso nessa promoção, a sala estava lotado, cerca de 150 pessoas. 3 x 150 = 450. Cinema também é negócio e como se vê baixar o preço não significa necessariamente perder dinheiro.

Os 2: Isso no Kinoplex, um cinema caríssimo e que não leva muito em consideração filmes de qualidade e nem filmes brasileiros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário