terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Os melhores filmes do ano

Isso não é plágio do Rafael (Ito), isso é, de certa forma, uma homenagem a ele. Vale especificar que ele foi o grande precursor da lista dos melhores do ano. Eu lia todo ano na casa da minha avó, em santos, enquanto minhas tias gritavam quais da lista elas tinham assistido. Eu, na ocasião, raramente tinha assistido algum. Os anos se passaram e... quem diria, estou eu aqui fazendo a minha própria lista.

OS 10 MELHORES FILMES que estreiaram nas salas de cinema na cidade de São Paulo no ANO DE 2008 (na minha singela opinião, é claro!)
4 meses, 3 semanas e 2 dias (impossivel não se angustiar junto)
Um beijo roubado (Won Kar Way sabe muito bem falar de amor)
Cançõ de Amor (dá para ser mais apaixonante? mis en scene de cortar os pulsos!) oi Ito
Do outro lado (que roteiro!! não é a toa que ganhou Cannes)
Escafandro e a Borboleta (isso que é uma direção de primeira)
Leonera (a força da mulher... aqui sim ela é chocante)
Linha de passe (cinema social que realmente faz pensar sem cair no melodrama, a vida nua e crua)
Paranoid Park (junção perfeita de imagem e trilha sonora. cinema de sensações)
O Segredo do grão (quer pensar? vá ao cinema)
O Silêncio de Lorna (copiando Sergio Rizzo: Europa 2008)

Ps: a ordem em que os filmes aparecem é alfabética e nada mais.

Mais alguns filmes que eu preciso deixar a minha admiração e que poderiam muito bem estar entre os 10.
Sangue Negro
A Bela Junie (Junie... fica comigo?)
Onde os fracos nao têm vez
Na natureza selvagem
Lemon tree
Ensaio sobre a cegueira (se o Saramago chorou...)
Vicky Cristina Barcelona
(nessa segunda lista a ordem tem o seu valor)

destaque também para dois documentários
Juizo
Pan- cinema permanente


opiniões e sugestões são muito bem vindas!

5 comentários:

  1. Esse meu recado será tão previsível quanto necessário, afinal, não acho ser possível deixar de fora a ousadia dos irmãos Coen em Queime depois de ler, pois trata de metalinguagem e criação de uma maneira muito pouco explorada até hoje, desafiando não só a crítica, mas os telespectadores também.
    Tem seu valor, não só para o cinema, mas para toda a arte em geral, principalmente neste momento em que o papel da arte pela arte é muito questionado e mais do que nunca a indústria cultural toma conta da produção (não que é feita) mas que é destribuída em grande escala.
    Beijo!
    Fui

    ResponderExcluir
  2. Pergunta!
    Qual o critério?

    Acho isso importante e acredito que não só eu, mas todos que leram/lerão a lista quererão saber, qual o critério? Qual focos damos a nosso objeto, pois como diria muito bem Saussure: o ponto de vista cria o objeto!

    Gostaria de uma breve explicação a esse respeito... Só.

    ResponderExcluir
  3. E, claro, Batman!!!


    Obrigado Heath Ledger!!!

    ResponderExcluir
  4. Valeu Rique. Bom foi saber que assisti 'a todos os 10 selecionados. Bj

    ResponderExcluir
  5. E agora , como será a aposta para o Oscar?

    ResponderExcluir